Aprenda como calcular os juros simples e composto

O termo juros está constantemente presente no mercado financeiro. E junto com ele é acompanhado o composto e o simples. Como já explicamos os que são os dois, vamos mostrar agora como calcular os juros.

Para relembrar, juros são os rendimentos obtidos pelo empréstimo de uma quantia específica. Ou um valor acrescido pela quantia aplicada em um investimento.

Ou seja, eles são cobrados toda vez que você não paga alguma despesa ou pega uma quantia emprestada.

Por sua vez, os juros simples são os rendimentos calculados com base na primeira quantia aplicada. Enquanto o composto são aqueles obtidos através do montante de cada mês.

Portanto, agora é hora de ensinar como calcular os juros.

Calcular os juros simples 

Por coincidência do termo, o cálculo deste juros é simples. Uma taxa é definida quando você pega uma quantia emprestada e esse valor é aplicado mensalmente em cima do valor que você recebeu.

Vamos lá. Você pegou R$2000 emprestado e a instituição, por exemplo, vai cobrar um juros simples de 8% por mês.

Para saber quanto você vai pagar de juros, basta multiplicar o valor por 0,08 (que equivale a 8%).

Nesta situação, você vai pagar, mensalmente, R$160 de juros. Isso, tirando o valor que já seria devolvido.

R$2000 x 0,08 = R$160

Agora, para saber o total de juros que você vai pagar também exige um cálculo – olha lá – simples. Pegue o valor do juros mensal e multiplique pelo números de meses que você vai levar para devolver toda a quantia.

Vamos imaginar que a dívida será paga em seis meses, então:

R$160 x 6 = R$960

Neste caso, R$960 será só o valor dos juros simples para quitar o empréstimo.

Calcular os juros compostos

Sendo o inverso do simples, os juros compostos exige um cálculo mais complexo. E como são valores cobrados na maioria dos serviços dos bancos, é bom prestar bem atenção para entender como funcionam.

Aqui, a taxa é calculada em cima do valor inicial, como explicado anteriormente. Mas, ele tem o adicional dos juros cobrados no mês anterior. Pensando que no primeiro mês você ainda não gastou nada com juros, então a taxa é aplicada apenas no valor inicial.

No mesmo exemplo:

No primeiro mês, sabemos que seu juros será de R$160, certo? Agora, para o segundo mês, o cálculo é diferente.

R$2000 + 160 (juros do mês anterior) = R$2160

Esse será o valor que você vai aplicar na taxa de juros para pagar o segundo mês. Então fica assim:

R$2160 x 0,08 (8%) = R$172,80

Este, no caso, será o valor a pagar no segundo mês.

No terceiro, some o valor inicial com os juros do segundo mês, ficando assim:

R$2000 + R$172,80 = R$2172,80

E então:

R$2172,80 x 0,08 = R$173,82

Este, então, será o valor para pagar no terceiro mês e vai assim por diante para descobrir os próximos.

No juros composto não há uma conta única para descobrir o valor final que será pago. Portanto, é preciso realizar cálculo por cálculo até o mês que vai acabar. E depois, somar tudo para descobrir.

Sites para calcular os juros 

Para quem não suporta contas matemáticas ou se perde em fórmulas complexas, calma que existem sites específicos para calcular os juros.

Cálculo Exato: você preenche os campos com o valor inicial, datas de inicio e fim, taxa e tipos de juros. De forma rápida, o site já mostra quanto você vai pagar no total e em cada mês.

Faz a Conta: bem parecido com o anterior, mas mais completo. Você obviamente calcula o valor dos juros, porém ele também traz mais explicações sobre os juros e as fórmulas.

Calculadora do Cidadão: essa é do próprio Banco Central, mas só é possível calcular o valor de juros compostos e, ainda, quando as parcelas têm o mesmo valor. Apesar de ter a bondade de oferecer informações adicionais, é a mais confusa entre as três.

Leia também: O que é ITBI?

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta