3 passos para fazer o melhor investimento

Muitas pessoas que chegam a uma quantia alta de dinheiro não sabem bem como fazer investimento. Muitos recorrem a poupança, sendo que ela não aproveita da melhor maneira o seu dinheiro, que poderia estar sendo bem melhor guardado. E investido.

Por mais que investir pareça ser algo para quem já tem muito dinheiro, pare e questione se essas pessoas já começaram ricas. Ou se elas ficaram ricas porque investiram.

Leia mais: Como investir com salário de estagiário?

Se você esperar para juntar muito dinheiro para investir e aí sim multiplicar, você nunca vai ter dinheiro investido. E vai demorar muito para chegar nos primeiros R$100 mil, por exemplo.

Para pensar no melhor modo de investir existem diferentes sistemas. Um deles é o CPA, criado pela Nathalia Arcuri, do canal e blog Me Poupe. Ele trata de:

  • Carimbar
  • Prazo
  • Avaliação

1 – Carimbar o dinheiro 

Todo dinheiro recebido e investido é carimbado no momento em que ele passa a servir para investimento. Ou seja, é preciso saber a finalidade para aquele dinheiro. Não funciona colocar o dinheiro para trabalhar sem saber para o que.

Nesse caso, se você tem um objetivo, esse será o carimbo do seu dinheiro.

2 – Estabelecer um prazo 

Depois de separar e estabelecer todos os carimbos, estabeleça um prazo para cada um deles. Só assim você vai criar uma noção de quanto você precisa acumular para atingir o seu objetivo. E, consequentemente, descobrir quanto precisará economizar.

Leia também: O mito sobre investimento rápido gerar maior rentabilidade

3 – Avaliação dos produtos

Essa é a parte estratégica do sistema. Até porque, sem os outros dois passos, é impossível conseguir realizar um investimento seguro.

Leia também: Como comparar investimentos: liquidez, risco e rentabilidade

Entre em plataformas de corretoras e vá até o CDB para analisar a situação em diferentes bancos. Assim, você vai ter a noção do quanto e onde seu dinheiro está sendo investido. E você vai conseguir estabelecer se vale a pena ou não.

Dentro da página, há quatro pontos fundamentais para se avaliar

  • Segurança – Lembrando que a corretora é uma intermediária, então não há risco de perda, caso a corretora quebre, por exemplo.
  • Valor inicial – Escolha o valor desejado e veja as opções de lugares dadas pelo simulador.
  • Prazo – Junto com as opções de valores há também o tempo que vai demorar para a quantia aplicada render o quanto você quer. Então, analise bem para seu objetivo ser atingido no prazo.
  • Rentabilidade – Há simuladores separados das plataformas que ajudam a descobrir o quanto seu dinheiro vai render naquele banco. E pode ter certeza que vai ser bem mais que na sua poupança.

Leia também: Investimento COE: como funciona?

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta