Dicas para controlar despesas do dia a dia

Realizar um sonho ou até mesmo cumprir uma meta envolve uma coisa: organização. É fundamental saber para onde você quer ir, porque e como vai fazer isso. Dinheiro ajuda bastante, mas não é essencial para realizar. No entanto, é ele que vai ditar o quão rápido você vai conseguir cumprir suas vontades, por isso é importante controlar despesas.

O processo para isso é contínuo e precisa ser feito aos poucos. O primeiro grande passo é se conhecer. Ou seja, saber como você age com seu dinheiro e como é o seu cotidiano. Afinal, os boletos vão continuar vindo e você não pode ignorar. Controlar despesas, claramente, faz parte desse plano.

Como a entrada do dinheiro muda conforme apareça uma promoção ou um novo emprego, é preciso, então, concentrar-se na saída dele. Ou seja, nos gastos. Mas, não precisa se estressar.

Sua primeira atividade deve ser observar como anda a situação. No caso, se o seu saldo começa zero ou negativo, se tem alguma dívida, etc. Fique atento, porque cheque especial e parcelamento de cartão de crédito, por mais que aparenta ajudar, só atrapalha.

Leia também: Como manter o foco financeiro?

Então, é crucial saber o quanto você ganha e o quanto fica na sua conta. Afinal, existe uma diferença entre salário bruto e salário líquido. O bruto é o valor oficial de quanto você ganha por mês. Enquanto o líquido é o que fica na sua conta após INSS, vale transporte, plano de saúde, entre outros.

Os seis passos para controlar despesas 

Após suas análises e descobertas, é a hora de colocar a mão na massa para economizar. Lembre-se, tudo isso depende de uma só pessoa: você.

Além do autoconhecimento

Já mostramos aqui que, para se conhecer financeiramente, é bom criar uma lista e colocar todos os seus ganhos e gastos. E, além de deixar visível todas as suas despesas, é importante dividir cada atividade em uma categoria específica.

Leia também: Planilha de gastos: como montar?

Lei da compensação

Cada pessoa é de um jeito. Consequentemente, tem suas devidas prioridades. Então, o que funciona com você, pode não funcionar com outra pessoa. Por isso, é necessário saber que cada escolha tem suas consequências. Então, por exemplo, se você gosta de conhecer novos restaurantes, pode compensar gastando menos no transporte.

Aí entra a questão da divisão por categorias.

Pesquisas 

Quem é consumidor sabe que um mesmo produto pode ter diferentes preços em diferentes datas ou lugares. Então, antes de já finalizar qualquer comprar, verifique em outras lojas. Com a internet, essa busca fica ainda mais fácil.

Negociar 

Não só vale pesquisar, como também dar aquela barganhada por desconto. Caso for pagar à vista e em dinheiro, lembre o comerciante o quanto isso é benéfico para ele.

Alternativas em mente 

Caso você esteja muito afim de um produto, mas ele é muito caro, pare e pense se ele é tão único assim. No caso, reflita se ele não pode ser substituído por outro que faça as mesmas coisas que ele faz.

Criatividade – ou diminuir a frequência

Sair de casa durante o final de semana pode arrancar uma boa grana da conta. Por isso, pense em novas atividades. Então, ao invés de ir ao cinema, que envolve não só a compra de ingressos, mas também jantar e pipoca, faça algo em casa. Alugue um filme e compre comidas mais simples, por exemplo. Ou, diminua a frequência e leve um lanche de casa ou em alguma loja mais barata.

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta