educação financeira infantil

Educação financeira infantil: como ensinar os filhos a economizar

Com tantos brinquedos e produtos voltados para crianças, como é possível explicar para os pequenos que é preciso economizar dinheiro? Na escola, não há matéria obrigatória que ensine a lidar com dinheiro. Assim, é dever dos pais ensinar aos filhos educação financeira infantil.

1 – Os pais precisam estar em acordo

Casais entram em conflito por não conseguirem concordar com as aplicações financeiras da família. É essencial que os pais concordem com o que será ensinado para o filho. Se cada um ensinar uma coisa, isso só confundirá a cabeça dos pequenos e nada será aprendido.

2 – Dê mesada um pouco maior do que a necessidade da criança

A mesada serve para que os pequenos controlem gastos. Por isso, é importante que eles recebam um pouco mais do que o valor necessário.

Além disso, os pais devem deixar claro que eles podem gastar com o que quiserem, mas que uma parte da mesada seja colocada no cofrinho.

Uma coisa importante é o acompanhamento das tarefas. Os pais devem ficar de olho e se certificar de que realmente estão guardando dinheiro.

3 – Determine o tempo da poupança

Para crianças muito pequenas, é difícil ter a noção da duração de um mês. Por isso, o ideal é que o intervalo entre as mesadas seja mais curto. Os pais devem dizer à criança por quanto tempo o dinheiro deve durar e ajudá-las a fazê-lo durar por cada vez mais tempo.

Os pais devem se lembrar também de que a mesada é um meio de facilitar o aprendizado, mas não é uma obrigação. Nunca forneça para os seus filhos mais do que o seu orçamento permite.

4 – Permita que seus filhos ajudem em casa

Quando as crianças estão crescendo, elas passam por uma fase na qual desejam ajudar nas tarefas domésticas. Permitir que façam pequenos trabalhos como arrumar a bagunça, lavar a louça ou varrer a sala é muito importante.

Além de mostrar às crianças o quanto seus pais confiam nela, isso também faz com que cresçam conhecendo o valor do trabalho.

Dependendo de como for a organização familiar, as crianças podem, até mesmo, receber uma remuneração – não necessariamente financeira – pelo trabalho realizado.

5 – Não remunere o bom comportamento

No ponto anterior, ficou claro que seus filhos podem ser remunerados por pequenos trabalhos. Entretanto, isso não deve acontecer em caso de bom comportamento.

Desde cedo é ideal que as crianças saibam que o mundo não dá dinheiro para quem se comporta bem. Isso também reforça a ideia de que eles precisam conhecer a importância do trabalho.

6 – Não faça o orçamento escondido

Permita que as crianças te vejam anotando os gastos e fazendo as contas da casa. Além de ser importante que elas tenham um modelo a seguir, também é ideal que elas percebam que os recursos financeiros são finitos e, por isso, devem ser bem planejados.

Esse comportamento também fará com que os pequenos entendam melhor quando eles quiserem comprar algo e os pais falarem “não”.

7 – Crie regras e cumpra as suas próprias regras

Como as crianças precisam entender o valor do dinheiro e a dificuldade de ganhá-lo, eles não podem ganhar tudo o que desejam, no momento em que desejam.

Porém, não basta apenas dizer “não”, as crianças têm o direito de saber o motivo da recusa de determinados presentes.

Além disso, é importante que os pais tenham controle. Pode ser muito tentadora a ideia de dar presentes às crianças, entretanto, se os pais não frearem esses impulsos, nada será ensinado.

Fontes 1, 2 e 3

Post Relacionados