Como financiar uma casa com trabalho informal?

Sabemos que trabalhar de forma informal e autônoma pode ser uma maneira de ganhar um dinheiro extra. Como também a realidade de muitos brasileiros. Porém, como funciona para esse trabalhador informal comprovar renda caso precise financiar uma casa?

Comprovação de renda é um fator crucial dentro do processo de financiar um imóvel da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou outros bancos que operam com isso. E é muito comum que trabalhadores informais usem renda familiar, já que poderá ser usada renda de várias pessoas na mesma casa.

Ou seja, sem registro em carteira, portanto, traria maior dificuldade para comprovar aquilo que recebem. Porém, existem maneiras de se fazer isso. Mesmo trabalhando de maneira informal.

Leia também: Como ganhar dinheiro com trabalho remoto?

Como realizar a comprovação?

Trabalhador autônomo não tem necessariamente um holerite por não ser um trabalhador registrado. Desta maneira, ele acaba tendo a mesma dificuldade de comprovação de renda do que o trabalhador informal.

Porém, ainda assim é possível financiar uma casa com comprovante pelo Minha Casa Minha Vida em ambos os casos. De acordo com uma cartilha do programa, é possível o trabalhador informal fazer a comprovação de renda.

Leia também: 100% do financiamento de imóvel: é possível?

Dentre os documentos, são necessários esses documentos:

  • Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore)
  • Declaração Formal do Cliente
  • Comprovante de recolhimento do INSS
  • Contrato de transporte rodoviário de cargas ou pessoas
  • Declaração dos valores pagos a transportador autônomo de cargas ou de pessoas

Imposto de Renda e extrato bancário

Há também outra maneira de comprovar renda, através da declaração de Imposto de Renda. E também do extrato bancário. Mas no caso do extrato, apenas se o banco sinalizar que é possível usar esta modalidade.

A comprovação de renda é importante por ter um valor substancial na documentação na ação de financiar uma casa. Isto porque o valor das prestações não podem superar 30% do valor comprovado como renda familiar.

Desta maneira, a comprovação de renda constitui um limitador para o banco na liberação de dinheiro. E também para o cliente, que saberá antes o limite da sua responsabilidade mensal do pagamento.

Leia também: Investimento de imóvel na planta: o que você precisa saber

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta