O guia para visitar Londres com orçamento limitado

O blog Dinheiro 360 adora falar o quão bom é viajar e sempre dá dicas para curtir uma viagem e gastando pouco. Nesse texto de hoje, o foco vai ser em mostrar como também é possível fazer isso internacionalmente e com um orçamento limitado nas mãos. Não acredita? Leia para entender.

O mundo é recheado de cidades lindas e culturais, mas caras. Londres é uma delas. Contudo, vamos mostrar como é possível visita-la e aproveita-la mesmo que você viaje com orçamento limitado. E como qualquer viagem ou investimento, é preciso planejamento.

Leia também: Como ganhar pontos mais rápido

Mas calma que não é tão difícil quanto parece.

Este guia trata dos pontos mais essenciais da viagem, como transporte, hospedagem, alimentação e passeios. E como você pode fazer tudo isso com orçamento limitado.

Transporte

Londres possui uma área de 1579 km², sendo maior que o Rio de Janeiro. E há a questão da tranquilidade. Diferente de Madrid ou Amsterdã, Londres não é uma capital tão tranquila e o transporte público tem que ser o seu ponto de confiança da viagem.

Por sorte, o transporte público na cidade é extenso, confiável e rápido. A visita pela cidade é, normalmente, feita através dos trens (subterrâneos e de superfície) e ônibus. E o primeiro ponto sobre o transporte quando você possui um orçamento limitado é não utilizar os bilhetes de papel.

Em Londres, eles custam quase o dobro se for comparar com o cartão recarregável. Por isso, compre o cartão magnético Oyster. É possível obter um cartão nas próprias estações, algo parecido como funciona nos metrôs do Rio de Janeiro.

Você pode também encomendar um London Pass junto com seu Oyster e poupar mais dinheiro, até poque esse passe dá entrada gratuita para atrações de Londres. Com isso, você economiza com atrações mais caras.

Existem duas maneiras de usar o cartão Oyster. A primeira é que você pode pagar um passe semanal ou mensal. E ele funciona como um cartão de viagem. Então, ao pagar esses pacotes, você pode circular livremente pela cidade, sem se preocupar com saldos.

A outra opção é a de justamente carregar o cartão com um saldo e cada vez que for usado, esse saldo vai diminuindo. Chamada de pay as you go, é uma opção para quando você possui um número determinado de dias para ficar e já com consciência para onde vai visitar.

Transporte entre aeroporto e cidade

Londres possui, pelo menos, cinco aeroportos:

  • Heathrow (LHR)
  • Gatwick (LBV)
  • Luton (LTN)
  • Stansted (STN)
  • City (LCY).

Ir de qualquer um desses para a cidade pode ser muito caro. E isso é fundamental na hora de comprar o seu voo. Algumas companhias aéreas de baixo custo chegam a oferecer um voo de £ 20, no entanto, é provável que você tenha que pagar mais £ 20 para ir do aeroporto até o centro.

Por isso, vamos dar dicas de transporte por cada um dos cinco.

Heathrow: a maneira mais barata de chegar à cidade é usar o serviço de metrô. A Linha Piccadilly leva ao centro da cidade em cerca de uma hora, custando £ 5,10.

Stansted: maneira mais barata é o EasyBus, que pode chegar a menos de £ 2. Porém, dependendo o dia e a hora, eles podem ser mais caros. Nesse caso, pegue o trem da Stansted Express. Mas, para evitar isso e gastar menos, reserve o bilhete do EasyBus com antecedência. 

Luton: a forma mais barata aqui também é através do EasyBus. Mesmo que ocorra uma mudança de preços, ainda assim o valor é mais baixo que do trem.

Gatwick: igual aos outros dois, a melhor opção é o EasyBus. Contudo, é uma viagem muito longa até o centro, mas ainda assim, econômica.

City: a partir desse, você pode usar o seu cartão Oyster até a cidade, já que existe uma estação no aeroporto.

Alimentação

Se você, por acaso, já escutou alguma piada sobre a comida britânica, esqueça-as. Atualmente, Londres possui diversos tipos de comida, ou seja, a abundância de escolhas é gigante.

Espere pagar, basicamente entre £ 12 e £ 15 por uma refeição padrão em um restaurante barato. Gastar esse preço é legal se você é o tipo de viajante que procura experiência culinária no seu passeio. 

Agora, caso você vá com orçamento limitado – como é o caso – essa é uma quantia que você não vai querer gastar em uma única refeição. Nesse caso, sobram as comidas de rua.

Há agora uma popularização muito grande de comida de rua em Londres. Refeições rápidas, como falafel, pizza e burrito, por exemplo, custarão por volta de £ 6 e £ 9. Há também restaurantes que oferecem descontos. 

Caso queira economizar ainda mais, faça suas próprias refeições. Fazer compras nos principais mercados da cidade pode ser bem barato, além da enorme variedade. Cada rede de supermercado possui lojas nas ruas principais.

Entretanto, lojas menores e supermercados independentes também servem como opção.

Muito mais 

Pelo guia já estar um tanto grande, vamos dividi-lo em duas partes. Nessa primeira, tratamos de transporte e alimentação e na próxima trataremos de hospedagem e atrações. Então, fique ligado no blog.

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta