Ibovespa bate 100 mil pontos e anima futuro da bolsa brasileira

O Ibovespa – indicador mas importante no desempenho médio das cotações das ações da B3 – finalmente chegou na marco dos 100 mil pontos. Depois de se ficar semanas no “quase”, investidores de ações podem agora comemorar esse bom momento da bolsa brasileira. Isso porque, neste anos, os ganhos são de 13,72%.

Leia também: Warren dá panorama do mercado financeiro em 2019

E são muitos os fatores que colocou o índice nesse topo. Segundo Thomaz Fortes, gestor da Warren, foi o momento favorável do mercado externo. Ainda mais com o Brasil, que está aliado às notícias sobre a Reforma da Previdência. Isso colocou ainda mais para cima a expectativa do mercado em relação à economia brasileira.

De acordo com o relatório Focus, a previsão para a economia mundial foi revisada para baixo. Isso mantém a expectativa de taxas de juros baixos nos países desenvolvidos. Tudo isso ao mesmo tempo que ocorreu uma redução também na previsão do crescimento da economia brasileira em 2019 pela terceira vez.

Tudo isso é fundamental para a Bolsa. Até porque faz com que o brasileiro e o estrangeiro busquem mais a renda variável, que possui maior potencial de ganhos – apesar de ser mais arriscado.

O que esperar da bolsa brasileira a partir de agora?

O fator fundamental para a definição sobre o futuro da bolsa é a aprovação da Reforma da Previdência. Muitos especialistas se mostram otimistas de que a bolsa possa atingir 125 mil pontos até dezembro. Em suma, há possibilidade de ainda mais ganhos para os investidores que persistirem em um plano de longo prazo.

Segundo a Forbes, a aprovação da Reforma já está com preço. E os próximos crescimentos da bolsa dependem da realização das expectativas e melhorias concretas na economia.

Devido a isso, caso a proposta tramitada no Congresso for, então, viabilizada, a tendência é que o mercado reaja com otimismo. E deixe investidores ainda mais animados. Pela volatilidade, é improvável que haja renda variável. No entanto, não é nada que chega a assustar os investidores de longo prazo.

Leia também: Investir no exterior ou no Brasil?

Até porque eles podem continuar com os aportes mensais para garantir o melhor preço médio sem se preocupar.

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta