O mito sobre investimento rápido gerar maior rentabilidade

Isso é algo comum de escutar. Investimento rápido e seguro são propícios a gerar uma maior rentabilidade. Mas, não é bem assim.

Essa visão pode ser um tanto utópica. Ao definir a sua aplicação em curto prazo, é possível que aja uma perda em termos de rendimento, justamente pelo período determinado. Tudo depende do investimento e do objetivo que pretende atingir.

Leia também: Fundos de investimento ou ETF: qual o melhor?

E isso gera a pergunta definitiva:

Investimento rápido e seguro realmente não gera maior rentabilidade?

Investimento em aplicações rápidas são sim uma boa opção, mas quando tratamos de rentabilidade, há um conflito. Com aplicações rápidas, há um tempo menor para obter o retorno do capital.

Ou seja, seus rendimentos não serão maiores. Ou pior. Em alguns casos, caso haja um resgate antes do prazo estipulado, ainda corre o risco de perder uma parte do que rendeu.

Isso na questão de tempo. Quanto sobre a segurança, você pode não se arriscar. Em partes, isso não é ruim, mas também não garante um alto retorno.

Nesse caso, são situações de comparação. E depende muito do seu perfil de investidor. Caso você seja mais conservador, a procura de um objetivo imediato sem suportar as oscilações de capital, é melhor um investimento rápido e seguro.

Agora, se pretende assumir riscos, o recomendável é ir atrás de aplicações. Já que elas garantem maior rentabilidade.

Leia também: Como começar a investir

Opções de investimento 

Com o desejo de seguir uma linha de investimento rápido e seguro, mesmo com a baixa rentabilidade, há opções de bons investimentos.

LCI (Letras de Crédito Imobiliárias), LCA (Letras de Crédito do Agronegócio), CDB (Certificado de Depósito Bancário) e Tesouro Selic são exemplos para você. Mas é importante avisar que este tipo de investimento deve fazer parte da carteira de qualquer investidor.

Já que, diversificar aplicações é o mais adequado para garantir resultados positivos no crescimento do seu rendimento.

Leia também: Como comparar investimentos: liquidez, risco e rentabilidade

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta