ipca

IPCA: Entenda como funciona o índice oficial da inflação

De modo fácil, IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é índice brasileiro oficial para medir a inflação. Ele mostra a variação dos preços de mercado, ou seja, se o custo de vida aumentou ou diminuiu.

O seu dinheiro hoje não vale o mesmo amanhã porque quanto maior o IPCA, menos você pode comprar. Por exemplo: com R$ 10 você compra um suco e um lanche e, em um momento de índice alto, os mesmo R$ 10 compram apenas o suco.

Inflação é a o aumento de preços de produtos e serviços. Como o IPCA afeta os investimentos e dívidas, é preciso entender como esse índice econômico funciona.

Quem mede o IPCA é o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Considera-se as safras de alimentos, cotação do dólar, clima, custos de produção e de mão de obra. Além da quantidade de dinheiro em circulação.

Esses fatores alteram os seguintes itens: alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação, despesas pessoais, educação, habitação, saúde e cuidados pessoais, transportes e vestuário.

O indicador é uma média geral, medido mês a mês, para compor o IPCA anual. Assim, haverá produtos que não mudarão de preços.

IPCA E SELIC

Um dos mecanismos para conter o aumento da inflação é o aumento da taxa SELIC, diminuindo o consumo e quantidade de dinheiro circulado.

Leia: O que é taxa SELIC?

 

Quando a inflação (IPCA) aumenta o Banco Central também aumenta a taxa de juros (SELIC). Mas porque isso ocorre? A lógica é a seguinte:

  1. Com a taxa de juros alta, as pessoas passam a comprar menos.
  2. Com a demanda de consumo menor, os preços dos produtos diminuem.
  3. Assim, a inflação desce e a taxa SELIC pode diminuir novamente.

E o que isso importa? Para quem aplicou em investimentos atrelados ao índice como o “Tesouro Direto IPCA”, a diferença entre os dois é igual ao rendimento. A rentabilidade tem que ser, no mínimo, superior à inflação do período. Caso contrário, você está perdendo dinheiro.

Fonte

Post Relacionados

Deixe uma resposta