amortização

O que é amortização?

Ficar endividado é comum no Brasil. Não é à toa que mais de 60 milhões estão no vermelho. Dívidas significa juros altos, e é por isso que todos devem saber o que é amortização.

Basicamente, amortização é a eliminação da dívida por meio de pagamentos periódicos. Ao usar a amortização, as parcelas da dívida podem ter descontos na taxa de juros.

Existem três tipos de amortização:

SAC – Sistema de Amortização Constante

Nesse tipo, as parcelas são pagas de forma decrescente. Ou seja, há a divisão de parcelas que o comprador deve pagar. A partir do valor total é calculado a taxa de juros. A questão é que os juros serão calculados todos os meses, tendo como base o que ainda precisa ser pago. Por isso, a cada mês, os juros diminuem, reduzindo o valor que precisa ser pago.

Por exemplo: uma pessoa faz um empréstimo de 100.000 reais. Os juros são de 10%. As parcelas estão divididas em 10 vezes de 10.000 + juros. Por isso, enquanto a primeira parcela será de 20.000, a décima será de 11.000 reais

1ª Parcela – 10.000 + 10.000 = 20.000

10ª Parcela – 10.000 + 1.000 = 11.000

Tabela Price

Nesse caso, o valor das tarefas é invariável. As parcelas são calculadas previamente e esse valor será mantido até o pagamento da última parcela.

Sistema Sacre (Sistema de Amortização Crescente)

Esse é um tipo muito comum no Brasil. Nessa modalidade, o valor das parcelas pode aumentar, mas só até atingir um teto máximo.

Depois disso, o valor total de juros diminui mensalmente até que a dívida é inteiramente paga.

Qual vale mais a pena?

Para definir qual amortização é mais interessante, é preciso saber qual é o orçamento pessoal. A tabela price, por exemplo, pode parecer mais vantajosa pelo fato de que as parcelas serão sempre as mesmas. Isso fará com que com que as parcelas iniciais sejam menores do que nas outras duas modalidades. Porém, nas outras o valor total será menor.

Por isso, uma pessoa que pode gastar um pouco a mais no começo, deve calcular tudo. Muitas vezes, por causa da diminuição dos juros, o SAC e o Sacre podem ser os mais baratos.

Fonte

Leia também: 5 passos para sair das dívidas

Post Relacionados

Deixe uma resposta