empréstimo

O que é empréstimo?

É tão fácil ter uma dívida, mas é tão difícil se livrar dela. Muitas vezes nós não sabemos como pagar por algo e os juros começam a se tornar infinitamente altos. Nesse momento, talvez seja hora de pedir um empréstimo.

Precisamos ressaltar desde o começo que empréstimos servem para que você consiga pagar qualquer coisa que sua situação financeira não te permite naquele momento.

Um empréstimo é um contrato que um cliente estabelece com uma instituição financeira. Nesse contrato, fica definido que o consumidor receberá uma quantia de dinheiro, mas que precisará ser devolvida depois de um tempo determinado.  À essa quantia serão somados os juros.

Outro ponto crucial desse contrato é o fato de que o cliente não é obrigado a revelar qual é a finalidade do empréstimo. Portanto, não é preciso comprovar com o que o dinheiro foi gasto – aliás, a entidade financeira não precisa saber nem se o dinheiro foi realmente usado.

E se você não pagar?

Em caso de inadimplência (descumprimento de obrigação financeira), o credor (normalmente, o banco) pode fazer uma cobrança judicial, colocar o nome do devedor no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e no SERASA.

Por isso, quem empresta dinheiro precisa encontrar algumas formas para se proteger. As opções são:

  • Taxa de juros mais altas;
  • Limite no valor emprestado;
  • Prazos de pagamento curtos.

Por essas três razões, empréstimos não são uma boa opção para quem quer comprar algo muito caro – como carro ou casa. Nesses casos, a melhor escolha é o financiamento ou investimento.

Os diferentes tipos de empréstimo

Empréstimo Consignado

Uma das maiores vantagens do crédito consignado é o fato de que os juros são menores graças às garantias do banco.

Nessa opção, a instituição financeira precisa firmar um convênio com a empresa onde o requerente do dinheiro trabalha.

Depois que todos os acordos estiverem fechados e a quantia for entregue, a instituição pode retirar o valor do pagamento diretamente do salário do cliente. O valor que é removido pode ser de até 30% do salário.

Empréstimo Pessoal

Pode ser conseguido por meio de um acordo com banco ou agência financeira. O empréstimo pessoal funciona por meio de um contrato entre você e o credor.

O mais importante é pesquisar os contratos dos bancos, pois a taxa de juros pode variar.

Empréstimo Rotativo

Opção ligada ao cartão de crédito.

Se a compra do cliente excede o limite do seu crédito, o banco paga o resto da conta. Depois o valor e os juros são descontados nas próximas faturas.

O pagamento é flexível e, por isso, vantajoso. Entretanto, as taxas de juros para esse empréstimo costumam ser bem elevadas.

Empréstimo por Cheque especial

Essa modalidade costuma ser liberada pelos bancos como um limite embutido na conta corrente.

Não há a necessidade de um contrato de empréstimo e, por isso, é uma forma mais simples e prática.

Entretanto, também é uma opção com cobranças de juros altos.

Empréstimo com garantia

A taxa de juros desse estilo de empréstimo é bem baixa, pois o credor garante que receberá o pagamento por meio da garantia oferecida.

Cada instituição estabelece uma série de regras para determinar o tipo de garantia que será aceita. É importante ressaltar que a instituição financeira realmente pode confiscar o bem dado como garantia caso as parcelas não sejam pagas.

Uma das maiores vantagens dessa modalidade é o fato de que pessoas que estão negativadas também conseguem o empréstimo.

Fontes: 1 e 2

Post Relacionados

Deixe uma resposta