O que é inflação?

Brasileiro sempre costuma a falar e ouvir sobre inflação, já dando aquela coceira. No inicio de outubro, mostramos aqui que o Banco Central anunciou um aumento do IPCA para 4,40%, sendo o quarto aumento do ano. Porém, mesmo que esses termos e essas notícias sejam sempre divulgadas, poucos sabem o que realmente significam.

Muitos nem sabem o verdadeiro impacto que a inflação tem em suas vidas. Apenas que precisam pagar e que no Brasil ela só aumenta. Essa falta de conhecimento reduz a capacidade de reação das pessoas. Isso faz com que muito sofram com o aumento dos preços.

Nisso, escolhemos ensinar melhor o que é inflação. E como ela pode impactar no nosso poder de compra.

Leia também: O que é carnê leão e quem precisa pagar? 

Inflação

O termo, no caso, refere-se ao aumento contínuo e generalizado de preços dentro de uma economia. Para calcular como ela está subindo ou caindo, é preciso selecionar produtos para comparar seus preços dentro de um período.

Eles são selecionados com base em uma pesquisa nos produtos consumidos por famílias que possuem uma renda entre um e 40 salários mínimo. Assim, é elaborada uma cesta com os bens e serviços. E os porcentuais no consumo total.

Depois disso, são feitas as coletas de preços dos produtos em diferentes estabelecimentos. Só assim, é possível realizar o percentual médio do aumento ou da diminuição dos preços. E é justamente essa média que chamamos de inflação. E ela, no caso, afeta cada família de uma maneira diferente.

Bem, cada uma possui a própria cesta de bens e serviços. Ou seja, cada família deveria ter o seu próprio cálculo da inflação. Para tornar mais prático, é utilizado os índices de preços que funcionam como uma simulação para resultar no percentual média do aumento dos preços da economia.

O impacto pessoal varia conforme os produtos consumidos. Então se você consome chocolate e há um aumento no IPCA do chocolate, sua inflação será impactada.

Perda de poder de compra 

É crucial estar atualizado quanto a situação da inflação. Afinal, ela atinge diretamente nosso produto de consumo.

Então assim, se eu fosse comprar hoje 100 maçãs, pagaria R$100, por exemplo. Caso a inflação de 2019 fosse de 10%, teria que pagar, em novembro de 2019, R$110 para as mesmas 100 maçãs.

Leia também: Como manter o foco financeiro?

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta