renda fixa

Renda fixa: como funciona o mercado?

Mais da metade dos brasileiros não possuem reserva financeira de emergência¹. A renda fixa é categoria de investimentos financeiros mais seguros e estáveis para quem quer começar a investir e criar uma reserva.

Chama-se “fixa” porque é possível ver quanto se ganha de rendimento antes mesmo de investir. Assim, a aplicação pode render segundo uma porcentagem que o próprio investimento estabelece, ou um indexador (taxas e índices).

O oposto desse tipo de renda é a renda variável. Como o próprio nome diz, rende de modo imprevisível. Em um mês você pode ganhar 10%, mas no mês seguinte perder 10%. As ações das Bolsas de Valores são um exemplo desse tipo de aplicação, feita para investidores com mais experiência.

Os investimentos de renda fixa são criados por instituições importantes para a economia, como bancos, empresas ou o próprio governo.

Eles funcionam como um “empréstimo” do seu dinheiro em troca de um rendimento. Essa renumeração rende todo mês uma taxa fixa. Enquanto seu dinheiro está aplicado, ele é usado para financiar projetos, infraestrutura e pagar dívidas.

Desse modo, ao investir em aplicações de renda fixa, você ganha dinheiro e apoia o crescimento e desenvolvimento das instituições.

O indexador mais comum de investimentos de renda fixa é o CDI. Essa taxa é usadas por bancos como referência para emprestar dinheiro entre si. Boas aplicações rendem de 90% a 120% do CDI.

A maioria das aplicações são seguras porque possuem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que devolvem até R$ 250 mil investidos caso a instituição quebre.

Tipos populares de renda fixa

Fonte

Leia também: como gerar renda passiva

Post Relacionados

Deixe uma resposta