O guia para visitar Londres com orçamento limitado – parte 2

Como prometido, o Dinheiro 360 vai terminar o seu guia para viajar para Londres com orçamento limitado. Na primeira parte, focamos em transporte e em alimentação. E como dito no primeiro texto, esse segundo vai falar sobre hospedagem e atrações na cidade da rainha.

Então, separe o bloquinho de anotações e vamos lá.

Hospedagem

Preço de aluguel é o maior problema de Londres. Quando se trata de acomodação, a cidade britânica é considerada uma das mais caras do mundo, ainda mais para turistas. Mas antes de já desistir da viagem, lembre-se do que trata esse texto.

Nesse caso, existem diferentes maneiras de encontrar um lugar para dormir em Londres ao viajar com orçamento limitado. É preciso saber que não são lugares perfeitos, possuindo seus prós e contras.

Airbnb

Como era de se esperar, as opções de escolhas de Airbnb em Londres são enormes. O que se torna uma grande vantagem para turistas. E se você pesquisar bastante, poderá encontrar diversas ofertas surpreendentes. E existem alguns recursos importantes que te ajudarão a encontrar.

O primeiro deles é limitar o preço quando você for pesquisar. Na faixa de preço, coloque uma quantia que aparenta ser razoável para você e que esteja dentro do orçamento limitado. Essa opção é boa porque você faz o seu preço.

Por esse fator, não se assuste se o site te passar poucas opções.

Pesquise também a localização. Esse recurso útil oferece mais opções de resultados, principalmente se você se afastar do centro. Além do número de sugestões, o preço também muda.

Não esqueça também de ler os comentários e ver o que outros usuários acham daqueles lugares. Londres é recheada de casas antigas que não estão nas melhores condições. Por isso, é importante saber para onde você está indo.

CouchSurfing

Criado há sete anos, esta comunidade permite que você fique com moradores locais. No caso, eles oferecem o sofá ou algum quarto livre gratuitamente aos visitantes. Em média, o tempo de convite pelo Couchsurfing, é de duas a três noites.

Por ser uma cidade grande e popular, saiba que os londrinos costumam receber diversas mensagens de viajantes diariamente. Por isso, ajuste suas expectativas de acordo e lembre-se de que as chances de encontrar algum sofá livre não são lá muito altas.

Porém, vale a tentativa. Afinal, além de encontrar um lugar para dormir – e de graça – dá para também conhecer novas pessoas e ainda mais da cultura.

Housesitting

Outra maneira de ter hospedagem gratuita em Londres é cuidando das casas das pessoas quando elas estão viajando. Sites como o Trusted Housesitters ajudam a localizar esse tipo de serviço na cidade. E é oferecido principalmente por moradores que possuem animais de estimação.

Nesse caso, todos saem ganhando. Além de você ter um lugar para ficar, os donos podem viajar tranquilo sabendo que alguém está cuidando do animal deles.

Nessa situações, fique atento com a distância dos lugares que você quer visitar em Londres. Não esqueça que a cidade é grande e gastar muito tempo nos transportes não é uma boa ideia.

Alojamento estudantil

Algumas universidades londrinas oferecem suas residências aos turistas no período de férias do alunos. Com isso, é possível encontrar quartos acessíveis, sendo muitos deles localizados em áreas centrais da cidade.

Por ser durante as férias, os alojamentos estão mais disponíveis no verão, que acontece desde os meados de junho até meados de setembro. É possível que algumas universidades também ofereçam quartos durantes Natal e Páscoa.

Fique atento também com a exigência dos alojamentos. Alguns exigem uma estadia mínima de sete dias. E, frequentemente, você encontra descontos para estadias mais duradouras. Conheça algumas opções de alojamentos estudantis que são mais acessíveis e mais bem avaliados na cidade:

  • Hotel Garden Halls University
  • Hotel LSE Carr- Saunders Hall
  • Hotel LSE Passfield Hall
  • Princes Gardens – Imperial College

Albergues

Caso você visite Londres por pouco tempo, a melhor coisa é ficar no centro. Nisso, é recomendável reservar um albergue ou um hotel econômico.

Hostel YHA London St Pancras, SoHostel e o Meininger City Hotel são alguns dos albergues centrais que consistentemente recebem as melhores qualificações.

Atrações

Adquirir o London Pass é a principal dica para quem vai à cidade. Além de ajudar no transporte, o passe também oferece descontos e entrada gratuita em muitas atrações da cidade.

Ao viajar com orçamento limitado, você tem duas opções. Desfrutar os museus e parques gratuitos, deixando de lado atrações mais caras. Ou descobrir qual das principais atrações você quer ir e ver se vale a pena comprar o passe.

Se escolher a segunda opção, é crucial fazer uma lista com as atrações que são aceitas no passe. Verifique também as taxas de entrada e calcule o dinheiro que será poupado. Além do desconto, o London Pass também dá entrada rápida nas atrações mais populares.

Ingressos de teatro

Ir ao teatro é uma das principais experiências de Londres. Você é consistentemente cercado por anúncios atraentes para espetáculos e musicais. Mas os preços não chamam tanta atenção assim. No entanto, você não precisa deixar de perder uma oportunidade só porque está com orçamento limitado.

Sites de reserva

É fácil encontrar ofertas e descontos em sites de reserva. O Theatre Tickets Direct é um exemplo. Direto, o site oferece ofertas especiais. E o melhor é que você pode se inscrever no boletim informativo e eles enviarão e-mails com as ofertas e os descontos.

Day seats

Em Londres, é possível comprar ingressos de última hora, o que dá um belo desconto. Para isso, é só ir diretamente na bilheteria do teatro no dia da apresentação. Mas fique atento, porque cada teatro tem sua própria política sobre isso. Alguns oferecem assentos diurnos a partir das 10h, enquanto outros administram uma loteria diária.

É possível também reservar online. Sites como Last Minute são ótimos para encontrar bilhetes de última hora com desconto. O app TodayTix também é outra opção para receber descontos.

Isso só mostra como é possível viajar para grandes capitais com orçamento limitado. E se curtiu esse formato, futuramente, o Dinheiro 360 trará outras cidades.

FONTE

Post Relacionados

Deixe uma resposta